terça-feira, 30 de junho de 2009

cacoete

Sei que estes vícios de linguagem são como ondas, começam em um lugar, reaparecem em outros, vão e voltam, mas atualmente é difícil ter uma conversa em Salvador com mais de três frases que não inclua um famigerado "na verdade". Eu sempre tenho a impressão de que a última frase dita antes da expressão foi uma grande mentira e a conversa assume ares de quadros humorísticos da tv, onde parodiando novelas latino-americanas de língua espanhola, um personagem vai tirando uma sequência de máscaras, revelando identidades em cascata. Cascata é aliás sinônimo de inverdade.

Nenhum comentário :