quarta-feira, 23 de setembro de 2009

mania de grandeza ou tirando onda

Seria coincidência demais tudo acontecer na mesma semana: o abortado mini-golpista de Honduras com pretensões chavistas volta ao país e se instala na embaixada brasileira; assembléia geral da ONU; o Brasil, que pleiteia uma vaga permanente no conselho de segurança, solicita uma reuniao para tratar do assunto; o Brasil falta à reuniao sobre o meio-ambiente (para nao desviar as atenções?); o presidente do Brasil falará hoje diante da assembléia das nações unidas. Antes só os grandes usavam de problemas de países pequenos para vantagem própria. Parece que o Brasil está tirando onda...

3 comentários :

Joniel disse...

Oi Márcio,

acho que alguém tem que defender Zelaya nessa história por uma questão de coerência. Ou o jogo democrático fica arbitrário. Já disseram que "golpe de estado na Honduras dos outros é refresco". Acho a posição do Itamaraty bastante louvável. E se isso rendesse uma vaga no CS, não seria de todo ruim.

Abraços,

Joniel

ps. já com a passagem comprada 25.12--->20.01 :-)

drmukti disse...

Oi Joniel, eu so acho que tem gente demais defendendo este Zelaya e ninguem defendendo a constituicao do pais (Honduras, neste caso). Eu tenho panico da America Latina atual, faz a epoca Collor parecer brincadeira de jardim de infancia. Acho que e muito mais importante defender a constituicao do que qualquer presidente (de qualquer pais). Sem constituicao, tudo fica arbitrario.

Joniel disse...

Completamente de acordo com você. Mas contra golpe.