sábado, 21 de novembro de 2009

monstro

Em entrevista ao Jornal da Globo ontem à noite o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, mostrou claramente o monstro que ele é: sua opinião sobre os gays é perfeitamente alinhada com a prática oficial do país que ele preside, onde adolescentes são executados em praça pública apenas pelo fato de serem homossexuais.
Senhor Ahmadinejad, não há como envolver a população brasileira na sua opinião pessoal sobre os homossexuais.
É uma vergonha que o governo brasileiro receba uma pessoa destas na condição de líder político de um país. Que este senhor seja amigo pessoal de quem quer que seja do governo e assim o seja recebido, é um problema individual de cada um. Mas tratar oficialmente e receber no país uma pessoa que representa as idéias e ações que este senhor defende, é o equivalente de ter mantido relações com o regime de Appartheid da África do Sul e receber à época o líder de tal governo no Brasil.

Nenhum comentário :