quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Sankai Juku no TCA, ontem

Foi muito bonito, e foi uma pena eu estar tao cansado. Breno e Leo estavam lá também, e nós mal nos cumprimentamos; Rose e Silvinha também estavam lá, e nós mal nos cumprimentamos..... que pena... mas ainda encontrei com Rose depois, mesmo que por uns intantes. Várias conversas pendentes.
Breno disse logo que era vida. Eu confesso que toda vez que a danca se distancia tanto da música (ou quando eu ao menos nao sou capaz de reconhecer de que maneira a danca se apóia em ritmo, harmonia e melodia para guardar uma sequencia de movimentos) eu passo a apreciar a capacidade de memória dos bailarinos. E que memória..... e que abdominais para suportar tanto tempo as pernas suspensas daquele jeito.....!!!!!
Um certo desenho diagramático da coreografia deu margem a várias interpretacoes; eu mesmo achei que o primeiro movimento era bem egípcio e que os bailarinso deitados no chao representavam algo vivo nao humano, como plantas aquaticas. Do cenário lindo quase acertei: aquilo que eu vi o tempo todo como Sao Paulo, o produtor esclareceu depois que era Toquio a noite. Fiquei com Sao Paulo mesmo.
Tudo muito bonito, com destaque para o figurino, especialmente aquela fenda no ombro dos vestidos escuros.
E a elipse! Nos primeiros momentos toda a plateia do TCA viu um círculo no chao em perspectiva, mas logo depois de alguns minutos estava claro que se tratava de uma elipse: o movimento dos bailarinos era quem a revelava, muito legal. E era uma elipse com uma diferenca grande entre os eixos e na diagonal do palco!
Muito bom, pena que eu estava tao cansado.......
PS o único senao para mim foi um certo estilo anos 80 da música....

Nenhum comentário :