segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Eu matei minha mãe, o filme

"And if you have five seconds to spare
Then I'll tell you the story of my life:
Sixteen, clumsy and shy..."
the smiths

 Esta noite fui assistir ao filme canadense "Eu matei minha mãe". Logo depois me veio à cabeça Half a Person, a canção dos versos acima. Ainda não sei exatamente qual a relação, mas quando eu conheci esta canção eu já não tinha mais dezesseis anos, a idade do personagem do filme, que tem o corte de cabelo exatamente igual ao de Morrissey das primeiras cançoes, daqueles clips onde ele entra no palco com um ramalhete no bolso traseiro da calça (esta deve ser a relação). Nem é preciso dizer que a história de Hubert é quase a vida filmada, a minha e de tantas outras pessoas (conheço pelo menos algumas).
O filme é excelente: a fotografia, a atuação dos atores (Xavier Dolan, que faz o papel de Hubert, é brilhante), os diálogos, o ritmo, a abertura, a trilha sonora, a luz, e uma precisa condução que não deixa nada virar sentimental ou desnecessário. Porque com este tema nada pode ser sentimental ou desnecessário.
Tomei uma rasteira com a cena da redação, Moreno se vir o filme vai saber porquê (mas Moreno só vê filme de ação....), Naia teve que me ouvir por quase duas horas depois do termos saído do cinema. O final do filme é tão bom, tão certo, tão potente sem sê-lo no momento, que é daquelas decisoes magistrais que um diretor toma poucas vezes na carreira.
Ainda nao dormi, minha mãe ainda se recupera do infarto que teve em fevereiro e o tempo é ainda o que nos resta e o que nunca é suficiente.

2 comentários :

Livia Mata disse...

querido, adoro teus posts! voce tem inteligencia, educacao e bom humor. pena que tanto eu como voce estamos bem casados :))) só uma sugestao, quando escrever sobre filmes, noa esqueca de colocar o titulo original tb. pors teus amigos "ausländer" ficarem por dentro ! em viena ou salvador? outro dia assisti a palestra de um conterraneo teu: joao silva, publicitário que fez entre outros o logo do olodum. muito interessante. se deus quiser, um dia ainda me demoro por estas terras... um abraco grande, livia

drmukti disse...

querida Lívia, estou super hiper lisonjeado com tantos elogios vindos de quem escreve para mim o mais divertido e bem escrito blog do mundo mundial! Voce tem toda razao quanto aos títulos de filmes no original, me passei desta vez, provavelmente por ter escrito na energia de quem tinha acabado de assistir. No caso, o título original é J'ai Tué Ma Mère, e talvez o fato de eu nao ter muita familiaridade (e paciência) com esta língua também tenha ajudado ;)
Chego para o Natal em Viena, vamos marcar um encontro! Beijos, marcio