domingo, 6 de março de 2011

sábado do carnaval de 2011

Rogério e eu chegamos a conclusão que neste carnaval há duas novidades: os incontáveis mototáxis na av. centenário e as bolas quadradas no circuito, à frente dos blocos. Os primeiros causaram muito barulho, as segundas, assombro.
Ontem acordei muito cedo depois de dormir muito pouco: ao meio-dia estávamos eu Rogério e Roberto a caminho da praia, a minha primeira da época pós-barracas. Gostei, e nao foi pouco. Na praia a equipe de uma empresa que fabrica entre outras coisas máquinas fotográficas digitais fez uma foto nossa. E de todo mundo - que era pouca gente - que estava ali. A única coisa da praia pós-barraca é que os arremedos de barraca que lá estao cobram preços exorbitantes por qualquer coisa. E tudo parece meio clandestino, você até pode ter a sensação de estar fazendo algo ilícito. Divertido se não fosse caro.
Voltamos para almoçar e depois de descanso lá fomos nós de táxi-engarrafamento da garibaldi à barra avenida. Do cristo ao farol, vimos um trio que era melhor ter esquecido (logo isso será realidade, não é de preocupar) e como não sei a ordem exata, Parangolé passou, depois a Timbalada lotadíssima que ninguém podia dançar dentro das cordas e por isso o bloco muito, muito desanimado. Nao sei agora se já esqueci algo, mas antes de chegar ao Farol ainda veio Carlinhos Brown acompanhado daquela coisa asquerosa e inútil que sao aqueles três seres humanos pintados de azul: aquilo tudo era mais um evento publicitário do que um bloco de carnaval ou sei lá que nome brown dá àquilo: de qualquer forma, uma tristeza quando a publicidade toma conta de tudo e a coisa mesma torna-se secundária.
Na curva do farol passou um bloco de abadá amarelo, mas sabe lá que banda tocava. Só sei que tocava "minha pequena eva", como quase todo ano a "música mais tocada deste carnaval", o que dá um certo tom pós-moderno/restart/"eu sei lá de onde vem isso" à coisa toda. Esquisito. No farol estavam já todos, erámos quase os últimos. Vieram entao a mulher maravilha, o superhomem, batman, robin, e outros não-tão-super heróis lá em cima do trio. O que eles tocaram nem precisa dizer.
Eu também nao sei mais se ainda veio outro trio, só lembro de ver a ultrapassagem de fórmula 1 do trio de daniela contra um outro pouco antes do farol. Ela chegou mandando ver, mas a partir dali foi toda aquela coisa do teatro, um falatório desnecessário e sem fim, um saco! Moreno apareceu nessa hora e disse que ia logo embora.
Claro que descemos acompanhando, era o que tinha para fazer; perdi-me de todos, quando pude constatar mais uma vez que o dinheiro mais mal gasto em publicidade do governo é o da campanha para nao se fazer xixi na rua: vai fazer aonde pelo amor de deus????? Depois disso ainda encontrei vicente, reencontrei rogério e roberto, encontrei beto, breno, e depois me perdi de novo. Era hora de voltar para casa. Desta vez sem o milagre do ônibus. Carnaval agora talvez somente em 2012: ainda nao sei como é o calendário ano que vem.

Nenhum comentário :