sábado, 2 de março de 2013

tá difícil

Desde ontem está em vigor a nova lei que regula a carreira universitária nas federais. Os efeitos negativos desta lei, elaborada em parceria com a federação pelega, são imensos. Os representantes da categoria no sindicato são grandes defensores deste acordo que desarticula ainda mais o ensino público no país. Mas eles foram eleitos pela maioria, que fazer?
O triste é ver o nível da atuação política de uma parte dos que se apresentam como oposição a isto: diante de qualquer possibilidade de atuação prática, da menor chance de poder colaborar contra esta situação, de participar efetivamente de uma decisão em prol da categoria, esta parte recua e abre mão de sua contribuição como oposição. E isso vem se repetindo sistematicamente. Deste jeito, estamos ferrados.

Nenhum comentário :