segunda-feira, 30 de setembro de 2013

como se não fosse nada.... semelhanças de uma nova era

Hoje pela manhã, por uma razão inexplicável, cliquei no link de um tweet do site dezeen magazine sobre o post mais visitado deles durante o fim-de-semana, que trata de um shopping center na Suécia, projeto do escritório Wingårdhs architects: http://www.dezeen.com/2013/09/27/emporia-shopping-centre-in-malmo-by-wingardhs/
O tamanho do edifício impressiona, assim como o desenho de sua cobertura, mas é a "semelhança formal" com o shopping center My Zeil, em Frankfurt, desenhado por Massimiliano Fuksas, que chama a atenção. Em ambos, a entrada principal do edifício, que têm o mesmo uso, é marcada por uma ruptura na fachada principal causada por uma deformação na malha de aço e vidro que se direciona ao topo do edifício e transforma pele e cobertura em um jogo formal vertiginoso.



É claro que pode-se dizer que este é só o início de um novo repertório arquitetônico construído. E é evidente que há um salto tecnológico entre a triangulação na malha do projeto de Fuksas e os quadriláteros do seu equivalente sueco. Mas é evidente mais uma vez, como em outros momentos da história da arquitetura, a dificuldade de se desvencilhar do poder do apelo formal da nova referência. Há limites culturais claros a serem vencidos, há também um maneirismo muito precoce no ar.

Nenhum comentário :