segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Primeiro Campeonato Acriano de Natação, uma ficção

O clube de natação Boto Amazonino, com sede em Rio Branco, fazia tempo não conseguia novos sócios. Ainda que fosse o maior do Estado, com cerca de 290 nadadores em suas aulas para todas as idades, e que possuísse a melhor piscina, ele não era o único; além de existirem clubes menores tanto na capital como em outras cidades, as pessoas do Estado ainda usavam os rios pouco volumosos para treinar, fazendo com que o número aproximado de nadadores registrado na Federação Acriana de Natação fosse de aproximadamente 450 esportistas, vinculados ou não a clubes.
Além de ser o maior, o Clube do Boto Amazonino foi fundado décadas antes de ter sido estabelecida a Federação Acriana de Natação, sobre a qual ele exercia grande influência política. Inspirada então por jogos de pirâmide e estratégias de marketing de massas italianas, a direção do Clube teve uma ideia genial: resolveu convocar, independente da Federação, o inédito Campeonato Acriano de Natação, para todas as idades e modalidades. Para atrair novos sócios para o clube, a estratégia elaborada foi a de cobrar uma taxa para inscrição de não-sócios que fosse o equivalente ao que um sócio paga em mensalidades por 6 meses e, ao mesmo tempo, declarar grátis a inscrição para sócios. Era claro que até um dia antes do certame as pessoas podiam se tornar sócias do clube. Nem precisa dizer que a Federação Acriana de Natação publicou uma declaração em todos os jornais do Estado parabenizando a iniciativa e convocando todos os nadadores a participarem.
O Clube do Boto Amazonino ganhou vários sócios novos. Dois clubes de bairro quase tiveram que fechar as suas portas, pois 50% dos alunos de suas escolinhas se transferiram para o Boto Amazonino, sem nem perceber que com os gastos de transporte coletivo iria sair mais caro passar a frequentar o maior dos clubes do Acre. O rios continuam lá. E teve gente que se recusou a participar da Competição, pois não tinha sido convocada pela Federação. Os Estados de Amazonas e Rondônia, que não são nada bobos, perceberam a jogada e a situação criada e convocaram um Campeonato Amazonense de Natação através de suas Federações, com inscrição grátis. Como porém este outro campeonato só foi lançado dois meses depois daquele promovido pelo Clube do Boto Amazonino, ninguém se queixou. Mas os melhores atletas, depois disso, foram embora do Acre. Fim da História.

PS Esta é uma obra de ficção. Qualquer semelhança com fatos ou pessoas ou nomes ou situações da vida real terá sido mera coincidência

Nenhum comentário :