sábado, 28 de dezembro de 2013

retrospectiva 2013

do que escutei, assisti, li (li muito) decidi escolher mais de um em cada categoria, já que o ano foi intenso e diverso (assim se constrói a argumentação para aliviar a indecisão)
1. personalidade: Edith Windsor
2. hashtag: #wealreadyliveinvenezuelabutwewanttoleaveit #vemprarua (a constatação e a ação; e como a segunda teve efeitos bastante dúbios, a primeira termina o ano mais válida que nunca)
3. disco: Electric, Pet Shop Boys e Fade Away, Best Coast
4. canção: Summer is Over, Dent May; Fear of my Identity, Best Coast e Love is a Bourgeois Contract, Pet Shop Boys (esta, a canção do Brasil de 2013)
5. leitura: a) em um ano de muita leitura, fiquei muito impressionado com a forma elegante e decisiva com que Tolokonnikova, do Pussy Riot, arrasou com Zizek, aquele filósofo-marxista-verborrágico-completamente-vazio-de-conteúdo. O The Guardian publicou trechos, em matéria com o link para o texto completo em alemão; b) Morrissey's Autobiography (oh manchester, so much to do answer for!)
6. exposição: Eastern Promises: zeitgenössische Architektur und Raumproduktion in Ostasien, no MAK-Vienna e Reading Andy Wahrol, no Brandhorst Museum, em Munique.
7. cinema: Amour, Haneke e Inside Llewyn Davis, irmãos Coen (mas fui muito pouco ao cinema)
8. concerto erudito: Liszt e Messian, por Pierre-Laurent Aimard e Tamara Stefanovich, julho em Salzburgo
9. concerto pop: Dent May, novembro em Viena (pelo som da banda, pelo repertório, pela raça de ele ter enfrentado o show com uma bronquite)
10. arquitetura: as catedrais tatuadas na viagem de bicicleta, camposanto monumentale em Pisa, o Wiener Hauptbahnhof e o novo campus da WU-Wien
11. desafio cumprido: atravessar os apeninos, pelo passo delle radici (1529m), de bicicleta.
12. produção: coluna cultura e cidade, Teatro NU

Nenhum comentário :