terça-feira, 28 de janeiro de 2014

a morte de um popular crítico de teatro

A Áustria perdeu ontem à noite Karl Löbl, seu mais popular crítico de teatro e ópera, aos 83 anos.
Há vinte anos, quando cheguei em Viena, a vida cotidiana da cidade era de um estranhamento muito grande para quem como eu tinha vivido em Salvador até então. A lista de tudo o que indicava que aquela sociedade era bem diferente daquela onde eu havia nascido é imensa, mas duas experiências cotidianas sempre terão destaque: a ausência de catracas para o acesso ao transporte público e a crítica teatral de Karl Löbl nas notícias na TV.
Karl Löbl foi um jornalista de teatro e música, atuante em toda a sua vida na área da cultura. Era muito vesgo e usava óculos grandes, com design antigo, combinado muitas vezes com uma cabeleira assanhada. Sim, um daqueles rostos "anti-televisivos".
O surpreendente da crítica de Löbl na TV é que ela era ao vivo, de dentro do teatro, no momento dos aplausos. Dono de uma cultura teatral e musical fantástica, ele era capaz de uma precisão incrível, fundamental para o tempo de não mais que pouquíssimos minutos da janela de cultura das notícias. Sem meios termos, ele poderia ser cruel com diretores, atores, maestros, cantores, cenógrafos, falando diretamente da plateia, com as imagens ao fundo do elenco recebendo aplausos e vaias.
A cada estreia na Ópera ou nos Teatros, lá estava Karl Löbl no jornal das dez durante os anos 90 exercendo a sua crítica descompromissada. Seus elogios eram igualmente sinceros. Era muito estranho para mim que aquilo acontecesse nas notícias na TV.
E não há ninguém que chegue perto do seu trabalho.

Nenhum comentário :